APMG recebe novos cadetes para o Curso de Formação de Oficiais

Por
Atualizado em: 3 de maio de 2018

Os 14 suplentes do Curso de Formação de Oficias (CFO) que foram convocados pela Governador Cida Borghetti na última semana se apresentaram na manhã desta quarta-feira (02/05) na Academia Policial Militar do Guatupê (APMG) para iniciarem o processo de adaptação e inclusão junto aos colegas que já iniciaram o curso. A convocação é o resultado de um esforço conjunto entre o Comando-Geral da PM e o Governo do Estado para ampliar a turma e aumentar o efetivo da corporação.

Das 14 vagas, nove foram destinadas para a Polícia Militar e cinco para o Corpo de Bombeiros, ampliando o número de alunos de 30 para 44 ao todo. De acordo com o Comandante da Escola de Formação de Oficiais (ESFO), major Renato Luiz Rodrigues Junior, quem ganha com a nomeação dos novos cadetes será a população, que terá mais futuros oficiais integrando a segurança pública do estado.

“A partir de agora eles se inserem a vida militar e devem iniciar as atividades para alcançar o conteúdo já trabalhado com os outros integrantes da turma que já iniciaram o curso há cerca de um mês. Eles terão pela frente três anos de árduo trabalho a fim de concluírem o CFO com excelência”, disse.

A cadete Ana Júlia Matumoto Pooter já tinha concluído o 1º ano do CFO da Polícia Militar, mas decidiu fazer todo o procedimento de avaliação e classificação, incluindo o vestibular, para se tornar uma oficial do Corpo de Bombeiros. “A princípio não tinha ficado dentro do limite de vagas e recebi a notícia de que estava ocorrendo um processo de ampliação de vagas, possibilitando meu acesso ao curso”, contou.

Ela disse que ao conhecer um pouco da atividade de bombeiros militar na APMG percebeu que socorrer as pessoas e atuar nos procedimentos de emergência seria seu sonho de carreira. “É uma atividade que me chamou a atenção e decidi seguir esse caminho para a minha vida. Espero que consiga me dedicar e que tudo que aprendi até agora eu possa aproveitar”, salientou Ana Júlia.

Para o cadete Guilherme Espigiorin, a motivação para entrar na corporação partiu do exemplo do pai, que é sargento da corporação. “A postura dele me fez ter vontade de estudar e escolher essa carreira, foi o primeiro curso que escolhi e foquei nisso até conseguir a vaga. Estou muito feliz por realizar esse sonho”, disse.

Fonte: site PMPR

 

× Converse no WhatsApp